Blog / Dicas

Controle de ponto de funcionários terceirizados: de quem é a responsabilidade?

A contratação de serviços terceirizados é uma grande oportunidade para vários negócios. Mas levanta dúvidas, principalmente sobre o controle de ponto de funcionários.

Para aproveitar esse modelo de recrutamento, é necessário desenvolver estratégias de gestão eficientes para esses funcionários, tanto no acompanhamento do trabalho realizado quanto nas relações trabalhistas. 

Para auxiliar nesse processo, reunimos algumas informações e dicas que você precisa saber sobre gestão de funcionários terceirizados.

Como gerir funcionários terceirizados corretamente?

Em primeiro lugar, seja uma fabricante de fritadeira a gás ou um escritório de contabilidade, o RH e gestores precisam saber como agir com colaboradores terceirizados e quais alinhamentos precisam fazer com os profissionais.

Os tópicos a seguir trazem pontos importantes que merecem a atenção das empresas contratadas e contratantes, veja.

Organize reciclagens e treinamentos

Os treinamentos são parte crucial para o desenvolvimento de profissionais e para o alinhamento com o modelo de trabalho da empresa. Assim, ciclos de desenvolvimento podem ser desenvolvidos, principalmente quando direcionados às atividades diárias.

No entanto, como os trabalhadores terceirizados são responsabilidade da empresa mediadora contratada, é importante saber lidar com restrições que podem ser impostas, bem como aspectos estabelecidos por lei.

Nesse caso, é necessário tomar cuidado para não criar nenhum tipo de dependência nesse processo e nem sobreposições.

Por isso, o ideal é que o treinamento seja planejado e realizado em colaboração com o prestador de serviços e alinhado com a intermediadora.

Mas, independentemente de qualquer circunstância, não deixe de realizar alinhamentos.

Afinal, a empresa, como uma agência de intercâmbio em SP, tem estratégias e objetivos específicos de mercado, e precisa seguir seu próprio modelo de trabalho para alcançá-los. 

Assim, tanto os colaboradores internos quanto os terceirizados precisam estar cientes desse processo e objetivo, promovendo o desenvolvimento adequado da marca e o propósito geral.

Portanto, é necessário comunicar as políticas das empresas, independentemente do setor, aos trabalhadores terceirizados.

Reforce a integração

Entender os objetivos, produtos e serviços da empresa é importante para que os terceirizados alcancem um desempenho satisfatório e compreendam seu papel na missão da empresa.

Ou seja, isso permite que eles entendam como seu trabalho pode contribuir para o desenvolvimento da guilhotina industrial, por exemplo. Eles também sabem o que os empregadores esperam de suas atividades.

Outro ponto importante é saber integrá-los em sua equipe. Todos os colaboradores devem interagir para criar um melhor clima e até para identificar melhorias para os processos.

Adote práticas de valorização e reconhecimento

Reconhecer o trabalho bem feito incentiva os profissionais e reforça as boas práticas.

Mais ainda, promove o engajamento e cria confiança entre os colaboradores e equipes, assim como deve ser em qualquer boa parceria.

Por fim, a conscientização de quais são as atividades primordiais e a importância de serem bem realizadas, reconhecendo aqueles que as fazem, também afeta diretamente a produtividade dos trabalhadores terceirizados.

Portanto, é preciso atentar ao desempenho dos profissionais e parabenizá-los adequadamente quando o objetivo for alcançado.

Desenvolva um mecanismo de reconhecimento de metas alcançadas, recompense bons resultados com brindes personalizados e promova a continuidade de um bom trabalho.

Esse tipo de política deve ser aplicada a todos os funcionários. Inclusive para diminuir a rotatividade de colaboradores e engajar quadros de terceirizados.

Tenha cuidado com a subordinação

O funcionário terceirizado não é um colaborador direto. Por isso, a relação deve se dar de forma diferente para evitar problemas no futuro.

Trata-se de uma parceria profissional. Se a negociação não acontecer nesses termos, o terceirizado pode reclamar vínculo empregatício na justiça.

Portanto, deixe bem claras as características do serviço prestado em uma fabricante de revestimento 3D para sala.

Uma medida mais comumente adotada nesse contexto é a própria mediadora criar uma equipe de gestão terceirizada alocada no ambiente de trabalho, quando isso é possível, para que alguns alinhamentos sejam estabelecidos entre líderes, evitando problemas relacionados às normas trabalhistas.

Monitore as horas dos funcionários terceirizados

Em nome da CLT ou como prestadora de serviços, todos os especialistas são investimentos na empresa e tem direitos e deveres estabelecidos, conforme o modelo de contrato.

Por isso, assim como a equipe interna, é importante monitorar a presença, desempenho e desenvolvimento dos funcionários terceirizados.

Contudo, a avaliação dos rendimentos e do horário de ponto deve ser feita de forma adequada às diretrizes voltadas a esse modelo de contratação. Tudo isso com o objetivo de identificar o ROI do seu negócio.

Nesse sentido, é preciso cuidado com extensão de horário, por isso você precisa monitorar as horas extras do contratado durante a passada, além de ter os documentos voltados à folha mensal. 

Também é preciso avaliar as horas de trabalho reais por dia, número de absenteísmo e assim por diante.

Por que se preocupar com o controle de ponto?

A gestão do pessoal terceirizado é de responsabilidade da empresa contratada, mas o descumprimento das obrigações trabalhistas, conforme descrito na Portaria 331 do Ministério do Trabalho, representa responsabilidade auxiliar do destinatário do serviço. 

Assim, se a contratante não cumprir os deveres, ela precisa assumir o compromisso. Portanto, é importante fazer o controle de ponto regularmente para evitar problemas, como em casos de folhas assinadas por todos os envolvidos na relação profissional – colaborador, contratante e mediadora.

Além das questões legais, a gestão da jornada de trabalho protege os funcionários. Com isso, ele fica certo de que os seus direitos estão resguardados e motivado a fazer um bom trabalho em um escritório contábil.

Continue lendo para saber como fazer o controle de ponto adequadamente.

Como gerenciar o tempo dos funcionários terceirizados?

Tendo em vista que os trabalhadores terceirizados podem ser considerados prestadores de serviços externos, os contratantes precisam encontrar uma forma segura e eficiente de gerenciar seus horários de trabalho.

O relógio de ponto só pode ser utilizado por empregados que estejam cadastrados no mesmo CNPJ.

Assim, a gestão do tempo dos empregados terceirizados deve ser realizada individualmente.  

O ponto digital é uma ótima alternativa para fazer isso. Entenda porque nos tópicos abaixo.

Mobilidade

Anteriormente, os funcionários precisavam bater ponto presencialmente na sede da empresa. Com o ponto digital, isso não é mais necessário.

É perfeitamente possível fazer isso pelo celular, tablet ou computador. 

Por exemplo, um funcionário de esquadria de alumínio sob medida tem a oportunidade de fazer o registro em qualquer lugar que estiver, mesmo que tenha sido encaminhado para realizar a instalação da esquadria em uma residência.

Essa comodidade economiza tempo e otimiza os processos de produção e gestão, tanto da contratante quanto para a mediadora.

Disponibilidade total

Os pontos digitais não são totalmente dependentes da Internet, havendo sistemas de segurança offline para integração posterior.

Assim, se a conexão for perdida, o trabalhador pode registrar seu tempo como de costume. As conexões são retomadas com os registros à medida que são adicionadas ao sistema.

Segurança absoluta

O programa de ponto digital possui opções de reconhecimento de fotos para evitar fraudes, pode contar com localização e é cadastrada mediante perfil e senha. 

Essa opção facilita o gerenciamento da empresa contratada e da empresa contratante.

Bom custo-benefício

A manutenção do relógio de ponto e até mesmo a logística de tempo manual podem ser menos benéficas para os terceirizados. No entanto, um sistema alternativo pode ser prático e efetivo para todos os envolvidos.

Ao utilizar tal sistema, a ferramenta tende operar totalmente na nuvem e não possui necessidade física, podendo ser utilizada em vários locais.

Gestão de tempo completa

Nos sistemas tradicionais, o gerenciamento do tempo é muito mais difícil do que os sistemas alternativos.

Gerenciar esse tipo de ponto envolve coletar informações em cada local e transferir essas informações para outro sistema para criar notas, o que demanda tempo, energia e pessoal disponível. 

Mas com uma verificação de presença de funcionários alternativa, como os métodos digitais, você pode gerenciar tudo em uma única plataforma e gerar relatórios claros e rápidos.

Para se ter uma ideia, existem aplicativos de gerenciamento que permitem ver o andamento dos pontos em diferentes locais e em tempo real.

Também é possível gerir atrasos e absenteísmos quando ocorrem e mobilizar o pessoal para substituir aqueles que se ausentam devido a imprevistos.

Nessas ocasiões você antecipa o processo que seu cliente tem para avisar que alguém está ausente, por exemplo, e visualiza todas as informações em uma dash simples, aprovando solicitações e realizando realocações (solicitando a empresa responsável), quando necessário.

O gestor pode saber em tempo real se há falta de funcionários em algum ponto e se planejar para isso. 

Com esse sistema, os terceirizados conquistam a confiança dos funcionários e contratados e contribuem significativamente para a fidelização dos clientes.

Além disso, o sistema já realiza um cálculo automático em cada ponto de acerto, separando as informações das horas extras e do turno da noite para facilitar o preenchimento, para que você possa contar com um cálculo simples por hora.

Quem deve fazer o controle de ponto terceirizado?

É dever da empresa prestadora de serviços administrar o tempo dos funcionários terceirizados. 

O cumprimento desse dispositivo legal é importante para evitar que as contratadas sofram processos trabalhistas.

Observe que o dispositivo usado pelo provedor de serviços para gerenciar a hora não pode ser o mesmo dispositivo usado pelo funcionário contratado.

Dessa forma, você precisa fornecer a máquina ou software de ponto ao seu ambiente de trabalho para atender os profissionais de ambos os sistemas de recrutamento.

É interessante negociar e instruir a empresa responsável pela prestação de serviços de terceirização a montar um mecanismo de ponto em suas dependências para que ela cumpra a lei e garanta o bom funcionamento da empresa. 

Exatamente por esse motivo, a integração tende a ser feita em modelos em papel ou aliados à tecnologia, como softwares, já que facilitam o acompanhamento de todas as partes.

Lembre-se de seguir o processo para garantir que tudo seja legal. Esse procedimento não apenas oferece uma forma de proteção jurídica, mas também garante que a empresa possa reduzir eventuais dívidas trabalhistas, e promove um melhor alinhamento geral.

Também é possível substituir funcionários terceirizados problemáticos ou funcionários que não cumpriram adequadamente as funções contratadas na linha de produção de divisória banheiro.

Outro ponto importante é que essa forma de lidar com os trabalhadores terceirizados é uma forma de avaliar se o investimento realizado produziu os resultados esperados. 

Isso permite que você melhore seu relacionamento com os contratados pelo seu mecanismo de gestão ou adote outros modelos de contratação.

Conclusão

O controle de ponto faz parte do dia a dia de pequenas, médias e grandes empresas. Com o aspecto da terceirização em cena, é preciso atenção redobrada nisso.

Para auxiliar nesse processo, o texto que você acaba de ler mostrou:

  • Dicas para gerir funcionários terceirizados;
  • Qual é a importância do controle de ponto;
  • Como fazer esse controle;
  • Quem deve ser responsável por isso.

Agora, cabe a você aplicar essas mudanças na dinâmica produtiva do seu negócio e proporcionar um ambiente mais dinâmico e produtivo para todas as equipes envolvidas no fluxo de trabalho.Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.