Sábado, 04 DE dezembro DE 2021

Curandeiro é preso acusado de crime sexual por mais de 300 mulheres

Publicado em:

16 de
dez
Categorias: Justiça, Mais Lidas, Radar e Topo. Tags: Brasil, Curandeiro, Goiás, João de Deus, Justiça, Médium, Mundo, Policia, Preso e Religioso.

O médium João de Deus foi preso neste domingo (16) após denúncias de abuso sexual. O líder religioso, que estava foragido desde a tarde deste sábado (15), se entregou à polícia mais de 24 horas após ter sua prisão decretada pela Justiça de Goiás, na sexta-feira (14).


De acordo com informações da Polícia Civil, ele se entregou em uma estrada vicinal, na BR-060, localizada no município de Abadiânia, após uma negociação entre o advogado criminalista Toron e o delegado-geral da Polícia Civil, André Fernandes.


Às 18h, o médium chegou ao DEIC (Delegacia de Investigação Criminal). O pedido de prisão preventiva foi feito pelo Ministério Público, que já recebeu mais de 300 denúncias de mulheres que teriam sido sexualmente abusadas pelo médium. O processo corre em segredo de Justiça.


Como tudo começou


No final da tarde de quarta-feira (12), O Ministério Público Estadual de Goiás (MP-GO) protocolou, o pedido de prisão preventiva do médium João de Deus, suspeito de praticar abusos sexuais em mulheres durante tratamentos espirituais, em Abadiânia, na região central de Goiás. Pela manhã da quarta, João de Deus negou as denúncias e disse que era inocente.


O médium está sendo acusado de abusar sexualmente e violentar mais de 300 mulheres que buscaram ajuda com ele. De acordo com as denúncias, João de Deus agia de forma similar em todos os casos. O pedido foi protocolado por volta das 17h45 pelos promotores Luciano Miranda e Patrícia Otoni, na promotoria de Abadiânia. Os dois são responsáveis pela força-tarefa que investiga os supostos crimes sexuais.


Pedido de Prisão


A Justiça de Abadiânia (GO) acatou o pedido do MP-GO (Ministério Público de Goiás) e decidiu pela prisão preventiva de João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus. A informação foi confirmada pela Secretaria de Segurança Pública de Goiás.


João de Deus, considerado foragido pelo MP-GO (Ministério Público de Goiás), teria retirado cerca de R$ 35 milhões de suas contas bancárias. a movimentação teria acontecido na última quarta-feira (12), já que o médium poderia ser preso a qualquer momento. Ainda de acordo com a reportagem exibida no Cidade Alerta Especial neste sábado (15), a informação não foi oficialmente confirmada pelo Ministério Público, mas investigadores identificaram as movimentações.


Na tarde deste sábado (15), João de Deus passou a ser oficialmente considerado foragido. A força-tarefa divulgou uma nota de esclarecimento em que informava que o médium será incluído na lista da Interpol para que seja preso no Brasil ou em qualquer lugar do mundo caso saia do país.


Defesa


O advogado criminalista Alberto Toron, que representa João de Deus, se posicionou sobre as acusações de abuso sexual contra o médium em entrevista ao programa Fantástico, da Rede Globo. Ele afirmou que o médium “nega e recebe com indignação a existência dessas declarações”.


“O que eu quero esclarecer, que me parece importante que se esclareça ao grande público, é que ele tem um trabalho de mais de 40 anos naquela comunidade, atendendo a todos os brasileiros, atendendo gente de fora do país, sem nunca receber esse tipo de acusação”, disse o advogado. Ainda segundo Toron, João de Deus vai se apresentar à Justiça nos próximos dias para colaborar no que for necessário.



gospelmund.com


[comment-form]

 

Outras Notícias

5 dicas de como economizar para viajar
Tire suas dúvidas sobre o uso das cadeias de consagração
Saiba tudo sobre as carabinas de pressão
Benefícios de tomar água com limão diariamente
O que não pode faltar dentro de um projeto de obra