Quarta, 08 DE dezembro DE 2021

Omissão e pecado são faltas graves, e tem o mesmo peso diante de Deus

Publicado em:

16 de
fev
Categorias: Mensagem. Tags: Amor. Deus, Bíblia, Estudo, Igreja, Notícias, Pregações e Salvação.

“Pensem nisto, pois: quem sabe que deve fazer o bem e não o faz, comete pecado” (Tiago 4.17). Este versículo nos confronta e desconstrói uma crença de que somente quando cometemos algum erro é que estamos em pecado, já que ele nos diz, de uma forma muito clara, que o fato de deixar de fazer o que é correto também é. Isto nos leva a uma reflexão a respeito daquilo que fazemos e deixamos de fazer, pois a partir do instante que chegamos a essa conclusão, muitas das coisas que não estamos fazendo e a respeito das quais achávamos estar tomando a atitude correta, está nos levando a ser tão pecadores quanto as pessoas que cometem seu erros.


É evidente que estamos falando de omissão, que nada mais é do que nos silenciar diante de determinadas coisas, ficarmos mudos diante de fatos onde deveríamos nos posicionar, deixar de lado aquilo que não poderia ser deixado.


As boas obras serão cobradas é daqueles que já conheceram ao Senhor. Isso porque é para os que creem que Deus já deu capacidade para praticarem as mesmas obras que Jesus.


“Na verdade, na verdade vos digo que aquele que CRÊ em mim também FARÁ as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai” (João 14.12). Jesus deixou um trabalho para nós: continuar fazendo o que Ele começou. Não corresponder a esse chamado Dele é virar as costas para aquilo que o Senhor já revelou aos nossos corações. É por isso que em Tiago 4.17 é dito que quem deve fazer bem – isto é, os cristãos – e não o faz, comete pecado.


Se temos a revelação de Cristo, temos também a revelação das práticas que devemos executar. Sendo assim, nos tornamos indesculpáveis quando negligenciamos as ordenanças do Senhor. Pior: estamos negando a Deus! “Porque, tendo conhecido a Deus, não O glorificaram como Deus, nem lhe renderam graças” (Romanos 1.21a).


E o fruto desse comportamento contrário ao Senhor é: “os seus pensamentos tornaram-se fúteis e os seus corações insensatos se obscureceram” (Romanos 1.21b). Por isso, querido, não negligencie os mandamentos do Senhor, porque eles são bons.


E, afinal de contas, é aquele que tem mandamentos do Senhor e os guarda que O ama verdadeiramente (João 14.21a). “E aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele” (João 14.21b). Reflita nisso e pratique o que Jesus lhe ordenou.


Pastor: Edvaldo Sousa

Globo Expresso.Com - Notícias em Geral


[comment-form]

 

Outras Notícias

Saiba como funciona o Sedex dos correios
Como funciona o blockchain?
5 dicas de como economizar para viajar
Tire suas dúvidas sobre o uso das cadeias de consagração
Saiba tudo sobre as carabinas de pressão