Quarta, 08 DE dezembro DE 2021

Polícia dos EUA prendeu o maior fornecedor de fuzis para o Brasil, na Florida

Publicado em:

24 de
fev
Categorias: Notícias. Tags: Armas, Brasil, Cadeia, EUA, Mundo, Notícias, Policia, Presídio, Prisão e Traficante.

Considerado pela polícia do Rio o maior fornecedor de fuzis para o Brasil, Frederik Barbieri foi preso por agentes do Serviço de ICE (Imigração e Alfândegas dos Estados Unidos) na casa dele na Flórida, nos Estados Unidos, neste sábado (24). Com ele foram apreendidos 40 fuzis e outras armas. Barbieri era procurado pela polícia desde 2009.


O delegado Fabrício Oliveira, titular da Desarme (Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos), que participou das investigações, afirmou que a prisão ocorreu a partir de uma ação conjunta entre a Polícia Civil do Rio e agências federais americanas.


Em entrevista ao R7, Oliveira disse que os agentes brasileiros ficaram uma semana nos Estados Unidos para tocar informações com as autoridades daquele País. O delegado afirmou ainda que a organização criminosa foi totalmente desmantelada com a prisão de Barbieri.


A prisão do Barbieri representa o fim de um esquema sofisticado de remessa de armas de guerra para o Rio. Esta prisão somente foi possível devido a uma força-tarefa entre a Polícia Civil do Rio de Janeiro e agências federais americanas. Nos próximos dias, teremos detalhes de todo arsenal que foi apreendido pela polícia dos Estados Unidos.


Barbieri é apontado pela Polícia Civil como o responsável por enviar 60 fuzis, em maio de 2017, de Miami para o Rio. As armas foram interceptadas no aeroporto do Galeão, na maior apreensão de armas da história. As armas - AK-47, G3 e AR-10 estavam escondidas em contêineres, em meio a uma carga de aquecedores para piscinas. Um dos suspeitos de integrar a quadrilha, o traficante internacional de armas Victor Hugo Ferreira dos Santos foi preso meses depois na Região dos Lagos.


Oliveira disse que Frederik Barbieri responde a outros processos por tráfico de armas no Brasil. No entanto, o delegado não acredita numa possível extradição do suspeito, já que ele é cidadão americano. R7.



Globo Expresso.Com-Facebook-Twitter


[comment-form]

 

Outras Notícias

Saiba como funciona o Sedex dos correios
Como funciona o blockchain?
5 dicas de como economizar para viajar
Tire suas dúvidas sobre o uso das cadeias de consagração
Saiba tudo sobre as carabinas de pressão