marketing cultural
Blog / Dicas

Qual a importância do marketing cultural?

O marketing cultural pode ser definido como um conjunto de estratégias que visa atrelar o valor de uma marca à cultura, em todas as divulgações de produtos e serviços, aumentando o seu valor empresarial diante do público-alvo e dos seus adversários.

Embora esteja ligado à parte lucrativa de uma empresa, assim como outros tipos de marketing, este em especial busca mostrar ao mercado de atuação o nível de responsabilidade social que ela carrega em todas as suas atividades e ofertas.

Além de expor publicamente os seus valores institucionais, o investimento no branding consegue trazer mudanças positivas na construção de um relacionamento com os clientes, e na missão de desenvolver diferenciais competitivos em meio à concorrência.

Campanhas bem desenvolvidas proporcionam muitos benefícios às instituições corporativas de pequeno e grande porte, entre elas, a oportunidade de serem vistas com bons olhos pelo grupo de pessoas interessadas ou já fidelizadas.

Uma produção de qualidade, que preza pela seleção de patrocinadores, produtores e responsáveis por dar vida ao marketing cultural é importante, mas conhecer as categorias que podem ser exploradas dentro desta área é indispensável para o sucesso.

O conjunto de técnicas mais usadas é dividido em quatro partes, cada uma com a sua particularidade e capacidade de revolucionar a reputação corporativa e a associação que os consumidores fazem ao visualizarem um produto da marca sendo vendido.

A primeira delas é a chamada de marketing cultural de fim, focada desde a criação de uma mercadoria, até o trabalho publicitário desenvolvido sobre ela. A essência desta metodologia está em direcionar todas as suas ações especificamente à cultura.

A segunda é intitulada como marketing cultural de agente. Essa área é voltada, exclusivamente, às ações artísticas apropriadas e desenvolvidas por um produtor ou profissional especializado, não pelo proprietário do negócio em questão.

A terceira esfera é a de marketing de meio, encarregada de enfatizar o patrocínio e diversos tipos de promoções culturais, com o intuito de levar um lançamento de uma marca até o seu público, dando destaque ao compromisso e responsabilidade social.

Por último, mas não menos importante está a classe de marketing cultural misto, que consiste na situação em que duas empresas patrocinam o mesmo projeto, apoiando mais de um negócio envolvido, buscando o maior destaque em meio à oposição.

Independentemente da estratégia utilizada para aprimorar o branding de uma organização, muitas vantagens são adquiridas. Entre elas, podemos mencionar:

  • Melhora da imagem institucional;
  • Grande potencial de divulgação;
  • Maior destaque no mercado;
  • Mais vantagens competitivas;
  • Incentivo fiscal em campanhas.

Para que uma instituição tenha efeitos positivos em suas criações e divulgações, é essencial que ela saiba como aplicar isso internamente, seguindo o passo a passo correto que a guiará na trajetória rumo ao sucesso.

Como aplicar o marketing cultural nas empresas? 

Projetos culturais têm o poder de encantar e influenciar pessoas, portanto, incluí-los nas estratégias de marketing das empresas será primordial para que elas se destaquem e sejam lembradas por clientes em momentos de compra e de indicação para terceiros.

Saber aplicar qualquer uma das categorias já mencionadas, pertencentes ao marketing cultural, é o segredo para conquistar um bom desempenho na produção de uma campanha. Para isso, recomenda-se seguir o passo a passo listado abaixo:

1. Definição de público-alvo

Conhecer a parcela da população que deve ser atingida por algum projeto é a premissa básica para que todas as outras etapas sejam plenamente concluídas, de forma assertiva, gerando visibilidade e aumentando o valor de uma determinada marca.

Na realização de alguma dessas esferas do marketing, até mesmo uma empresa de locação de scanner de mesa é capaz de conquistar um branding bem trabalhado. O passo inicial para isso é o estudo do seu público-alvo e todos os seus comportamentos.

A partir dessa análise minuciosa, será possível encontrar a forma perfeita de se comunicar culturalmente com os consumidores, conquistando um espaço de notoriedade entre eles, expondo a essência e os valores de um negócio.

2. Foco na área de atuação

A seguir, os profissionais de marketing cultural precisam se preocupar em estudar a sua área de atuação. Assim, campanhas bem estruturadas são criadas, distribuídas e popularmente conhecidas em seu segmento.

Uma agência focada na venda de caminhão scanner, por exemplo, deve estudar precisamente quais são as metodologias mais eficientes para promover um produto e, ao mesmo tempo, causar um impacto social positivo no mercado.

Além de conseguir conquistar e fidelizar as pessoas interessadas em sua oferta, a agência conseguirá causar uma boa impressão até mesmo entre os seus concorrentes, desenvolvendo cada vez mais os seus diferenciais competitivos.

3. Destaque da cultura local

Focar na cultura de uma região específica certamente estreita os laços entre um negócio e os seus consumidores. Mostrar que se preocupa com os valores, com a essência e com a responsabilidade local ajudará na conquista de uma boa imagem.

Pessoas de uma cidade que buscam o aluguel de escada grande, ao encontrarem empresas que, aparentemente, se preocupam com valores sociais e que se identificam com os hábitos e cultura local, automaticamente serão atraídas a fechar parcerias.

Não importa o serviço ou produto que seja oferecido por um estabelecimento comercial, o que realmente interessa é que ele se mostre comprometido com uma missão que vai além das vendas, ou seja, com a sua atuação e impacto na sociedade.

4. Definição de modelo

Qual será o modelo utilizado para alavancar as vendas de produtos como uma bateria estacionária para som: marketing cultural, marketing cultural de agente, marketing de meio ou marketing cultural misto? Esse tipo de questionamentos são primordiais.

Escolher o tipo ideal de trabalhar a imagem que o público tem de uma loja ou empresa é o que definirá o percentual de sucesso alcançado por ela. Saber expor os seus valores e essência é uma das exigências básicas dessa esfera publicitária.

Qualquer uma das alternativas selecionadas precisa deixar clara a relação entre a ação cultural promovida e a organização. Dessa forma, memórias afetivas poderão ser criadas no público-alvo interessado em realizar a compra de algum item.

5. Produção de conteúdo

Desde a confecção de um adesivo transparente personalizado, até as publicações nas mídias sociais, como o Facebook e Instagram, são essenciais para comunicar alguma proposta cultural vinculada a um mercado e público específico.

Para uma marca que já é adepta da produção de marketing de conteúdo, abordar temas culturais relacionados a ela é uma grande oportunidade de expansão no ambiente cibernético e nas regiões próximas aos pontos de vendas presenciais.

Mostrar que artistas usam algum produto, oferecer amostras, promover ações com personalidades relacionadas à proposta da campanha se mostra como uma ótima forma de ganhar visibilidade entre pessoas de certa parcela da população brasileira.

6. Divulgação de campanha

Os canais escolhidos para divulgar a produção de uma ou mais campanhas deverão ter em mente a proposta abordada. De nada adianta criar um bom projeto de marketing cultural se ele não tiver a visibilidade necessária para a melhora do branding.

Um material publicitário criado para uma empresa especializada em contrato de manutenção preventiva e corretiva de ar condicionado poderá usar as mídias sociais para ser propagado a um grande número de internautas, e assim por diante.

A partir dessa escolha, a essência de responsabilidade social alcançará clientes suficientes para tornar a empresa conhecida pela sua postura que vai muito além das vendas realizadas periodicamente.

7. Análise de resultados

Mesmo não tendo como foco principal o aumento da lucratividade, os negócios que investem em campanhas de cunho cultural também precisam estar atentos às métricas e engajamento proporcionado por elas.

Saber o que o público achou de um projeto cultural relacionado a uma empresa especializada na reforma de fachada residencial é um dos métodos de obter feedbacks a respeito de um projeto.

Para os posts patrocinados e publicações de site, o acompanhamento do tráfego, interações, likes e compartilhamentos das informações também servem como base para medir o efeito de uma campanha.

8. Responsabilidade social

Realizar projetos publicitários que mostram a preocupação de uma empresa ao optar pela produção de um troféu em acrílico personalizado em vez de materiais que contém substâncias nocivas ao meio ambiente, é uma forma de trabalhar o impacto social.

Essa e várias outras alternativas devem ser exploradas pelas instituições corporativas que desejam ressaltar o seu valor e comprometimento com a cultura e ações que interferem na qualidade de vida da população, por meio do marketing cultural.

Considerações finais

O uso dessa vertente do marketing e das ações culturais que a envolve auxilia não somente na construção de uma boa imagem repassada ao público, mas no relacionamento interpessoal dentro do ambiente de trabalho.

Ao ressaltar e trabalhar em cima da essência de um negócio, os funcionários estarão motivados a vestirem a camisa do time e trabalharem para que o melhor possa ser feito entre eles, para os clientes e para a sociedade como um todo. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.